fbpx

5 etapas para encontrar o sócio certo

Robert Kiyosaki

 

Caro leitor,

“Você não consegue fazer um bom negócio com um sócio ruim.”

Essas palavras podem ser as mais importantes da vida, não apenas nos negócios.

Estas são mais do que palavras de sabedoria.

Estas são palavras orientadoras, palavras para se viver a vida. Sempre que você encontrar um negócio em dificuldades, um casamento ruim ou um investimento que deu errado, você encontrará um parceiro ruim.

Isso não significa que o parceiro é uma pessoa má, embora possa ser. Significa apenas que um aliado ruim, a pessoa errada para a tarefa em questão.

O mundo está cheio de pessoas boas, mas elas que não são boas parceiras de negócios. Na instituição do casamento, o mundo também está cheio de pessoas boas que são casadas com a pessoa errada.

E se você encontrar uma pessoa realmente ruim – uma pessoa com poucos valores éticos e morais – não importa o quão bom você seja, os negócios ou o casamento serão ruins.

Quando se trata de negócios e vida, bons sócios valem seu peso em ouro.

O que faz de alguém um bom parceiro?

Para mim, bons parceiros alinharam valores. Eles são generosos. O objetivo é que todos no negócio prosperem. Essas são pessoas que eu gosto de ter por perto.

Como afirma a órgão de Administração de Pequenas Empresas dos EUA, “Cada parceiro contribui para todos os aspectos da empresa, incluindo dinheiro, propriedade, mão de obra ou habilidade.

Em troca, cada parceiro compartilha os lucros e perdas dos negócios. Como as parcerias envolvem mais de uma pessoa no processo de tomada de decisão, é importante discutir uma ampla variedade de questões antecipadamente e desenvolver um contrato de parceria legal “.

Conteúdo Publicitário

Antes de avançar com uma parceria, é importante dedicar um tempo para refletir sobre seus objetivos, as pessoas que você está considerando e o que elas trazem como contribuição.

Afinal, bons parceiros podem ajudá-lo a alcançar seus objetivos de liberdade financeira mais rapidamente.

Mas se você entrar em uma parceria sem considerar cuidadosamente as consequências, muita coisa pode sair errado…e rapidamente!

Como você encontra bons parceiros?

Meu parceiro número um em tudo – investimentos, negócios, casamento e diversão – é Kim. Nem sempre concordamos em tudo, mas é isso que nos torna grandes parceiros.

Uma boa parceria permite espaço para cada parceiro expor sua opinião, opinar e questionar as idéias do outro parceiro. É uma situação de “dar e receber”.

Eu poderia não ter sobrevivido se não tivesse uma ótima esposa e parceira de negócios em Kim. Desde 1985, passamos por traições horríveis de nossos sócios. Se não fosse Kim e outros grandes amigos, talvez não tivéssemos sobrevivido à devastação financeira e emocional que sofremos.

O custo financeiro foi de dezenas de milhões de dólares, quase cem milhões, mas o dano emocional foi muito, muito maior. Ver pessoas que antes eram amigos e parceiros de repente desmascarados, pessoas com as quais trabalhamos lado a lado durante anos revelando seu comportamento humano mais baixo, é perturbador. É algo que nunca deve ser esquecido.

Aqui estão algumas regras que sigo ao procurar parceiros de negócios

1.Você não pode fazer um bom acordo com um parceiro ruim.

Repito isso porque vale a pena repetir. Sempre que encontro um negócio, um casamento ou um grupo com dificuldades financeiras, começo a procurar um parceiro ruim. Na maioria das vezes, o mau parceiro é o líder, uma pessoa que pode ser uma boa pessoa, mas um mau parceiro de negócios.

  1. Você faz muitos bons negócios quando é um bom parceiro.

Este é o lado positivo da primeira lição. Meu pai rico me ensinou que eu nunca seria bem-sucedido se continuasse sendo um mau parceiro me associando a maus parceiros. Ele me inspirou a ser um estudante da natureza e dos negócios humanos, trabalhar diligentemente e viver a vida um dia de cada vez. Ele me garantiu que, se eu me tornasse um bom sócio, boas pessoas e bons negócios me encontrariam. Até agora, a promessa do pai rico se tornou realidade.

Entre 2007 e 2010, durante uma economia em colapso, melhores bons negócios chegaram a Kim e a mim do que em qualquer outro momento. Ganhamos muito dinheiro com pessoas boas. Se fôssemos pessoas más e com má reputação, tenho certeza de que nunca teríamos sido convidados a investir com um dos grupos de investimento mais importantes da América.

  1. De maus negócios vêm bons parceiros.

Em todo mau negócio, encontrei um ótimo parceiro. Conheci Ken McElroy, meu parceiro em vários projetos com imóveis, por meio de um acordo ruim.

Se não fosse por um mau negócio organizado por uma pessoa má, Kim e eu nunca teríamos conhecido Ken. Você pode ver o padrão? Isso aconteceu muitas vezes na minha carreira como empreendedor. Então agora eu sei. Sempre que um acordo vai mal, começo a procurar meu novo parceiro.

Conteúdo Publicitário

  1. Boas pessoas podem fazer maus parceiros.

Muitas pessoas querem ser empreendedores, mas não devem ser convidadas a fazer parte de um negócio, especialmente uma start-up.

Como a maioria das pessoas é treinada para ser E e A, empregados e autônomos, a maioria não tem experiência, educação ou maturidade emocional para fazer parte de uma equipe empresarial. A falta de experiência, educação e maturidade emocional pode transformar uma boa pessoa em um mau parceiro.

Um amigo meu tem uma empresa de buffet. Ele ama o seu negócio porque gosta de cozinhar. Ele passa o tempo todo pensando em novas receitas e maneiras de tornar seus banquetes mais memoráveis. O problema é que ele não está interessado em negócios. Ele nunca fez um curso de contabilidade, marketing, finanças ou direito comercial. Ele não é um estudante de negócios, seus negócios e funcionários sofrem por sua falta de estudos em negócios.

Infelizmente, ele pensa que é bom nos negócios. Ninguém pode lhe aconselhar nada.

Quando ele queria se tornar parte de uma das minhas start-ups, recusamos. Ele é uma boa pessoa, mas não achamos que ele seria um bom sócio. Eu descobri isso é especialmente verdade com médicos e contadores. Eles sentem que são bons empresários porque se saíram bem na escola e adotaram suas próprias práticas. Infelizmente, descobri que médicos ou advogados bons em negócios são a exceção e não a regra.

  1. Pessoas boas e inexperientes não são convidadas para as melhores oportunidades.

Como a maioria das pessoas nunca fez parte de um empreendimento bem-sucedido, a maioria não é convidada a participar das melhores chances. Eles podem ser convidados a fazer negócios ruins, negócios que ninguém mais quer, mas os melhores negócios não são oferecidos a eles primeiro.

Depois de alcançar o sucesso como empreendedor e ter uma boa reputação, todos querem que você se junte a eles. Em outras palavras, quanto mais bem sucedido você for, mais oportunidades terá. Se você tem algum dinheiro, mas não possui experiência e não tem sucesso como empresário, as leis da SEC (Comissão de Valores Mobiliários) o proíbe de investir nas melhores e mais lucrativas oportunidades no mercado.

A SEC recomenda, e geralmente exige, pessoas inexperientes a manter uma poupança, ações, títulos e fundos de renda fixa, mesmo que esses investimentos estejam entre os investimentos mais arriscados, com maior taxa de imposto e com menor retorno.

O pai rico costumava dizer: “Os negócios são fáceis. As pessoas são difíceis. ”Eu diria que isso é verdade para mim.

​Robert Kiyosaki

Conteúdo Publicitário

Robert Kiyosaki vai te ensinar a gerar Renda Passiva TODA SEMANA

A Semana do Pai Rico, Pai Pobre é um evento 100% online que vai te ensinar a gerar Renda Passiva todos os dias.

Graças às estratégias de geração de Renda Passiva que Robert Kyiosaki ensina, você pode fazer até R$525 em apenas 3 minutos

Reserve Agora sua Vaga e Comece a Gerar Renda Passiva TODA SEMANA