fbpx

A ferramenta secreta #1 do rico

  • Por que você precisa ficar esperto e com raiva…
  • O verdadeiro motivo “por que” o governo dos EUA continuará a nos manter sem respostas…
  • Por que o colapso financeiro não foi um erro… 

Caro leitor,

Quando publiquei o livro Pai Rico Pai Pobre em 1997, eu disse “sua casa não é um ativo, é um passivo.” Os tão chamados especialistas me ridicularizaram. Agora que o mercado imobiliário foi quase aniquilado, não me alegro em dizer, mas fui eu quem riu por último.

Quando publiquei A Profecia do Pai Rico em 2004, eu disse que a bolsa de valores iria quebrar. Mais uma vez, os tão chamados especialistas me ridicularizaram. Quatro anos depois, vivenciamos o que agora é considerada a mais séria crise financeira desde a Grande Depressão; e, fui eu quem riu por último.

E, finalmente, quando publiquei a Conspiração do Rico: As 8 Novas Regras do Dinheiro em 2009, eu disse que a Grande Recessão não tinha acontecido por acidente, mas foi um plano arquitetado pelos grandes bancos e os megarricos.

E sabe o que aconteceu? Os tão chamados especialistas zombaram de mim. Mais uma vez, não me alegro em dizer, fui eu quem riu por último. Na época em que escrevi o livro, muitas pessoas o rejeitaram, tratando-o como se fosse a teoria da conspiração — as divagações de um famoso provocador financeiro.

Admito que sempre estive na contramão quando se trata de dinheiro. Mas nunca foi por interesse próprio. Antes, sempre compartilhei o que eu realmente acreditava em relação ao mundo do dinheiro.

Para mim, era enlouquecedor e chocante que os banqueiros mais ricos do mundo, traders e políticos saíssem tão impunes. E muito trágico que tantas vidas fossem arruinadas no processo.

Fraude financeira

O título de uma matéria do The Guardian declarou: “Agora conhecemos a verdade. O colapso financeiro não foi um erro — foi uma trapaça.”

Se você acompanha essas cartas, então, isso não é uma novidade para você. Mas, infelizmente, é novidade para muitas pessoas. No artigo, o escritor Will Hutton declara: “Agora está claro que a crise financeira global que não foi causada somente pela colossal má gestão dos banqueiros. Não, foi devido à nova complexidade financeira que oferece oportunidade para uma fraude sistêmica generalizada.”

Todo mundo sabia que o objetivo do jogo é salvar instituições que são grandes demais para falirem; e, por mais que, as novas agências se refiram sobre o gigantesco valor de $7,7 bilhões em compromissos do Fed para salvar a economia, os detalhes publicados esta semana pela Lei da Livre Informação mostram o que já sabíamos há algum tempo – os ricos dirão qualquer coisa para proteger seus ativos e fazer seus balancetes.

Por exemplo, em novembro de 2008, o CEO do Bank of America, Kenneth Lewis, disse que o seu banco era “um dos bancos mais fortes e estáveis do mundo.” No mesmo dia, Bank of America devia $86 bilhões para a Reserva Federal em empréstimo emergencial.

Jamie Dimon, CEO da JP Morgan Chase, disse para seus acionistas em 2010 que só pegou emprestado com o Fed para encorajar outros a fazerem o mesmo.

Na verdade, o banco pegou emprestado duas vezes do Fed; e, uma vez, em fevereiro de 2009, pegou a gigantesca quantia de $48 bilhões — um ano após a criação do Programa de Empréstimo de Emergência Fed.

No total, os seis grandes bancos, compostos por JPMorgan, Bankof America, Citigroup, Wells Fargo, Goldman Sachs, and Morgan Stanley são responsáveis por 63 por cento de toda a média diária de empréstimos do Fed para bancos e instituições financeiras, recebendo mais $160 bilhões em fundo TARP e pegando cerca de $460 bilhões do Fed.

Durante esse tempo, “o total de ativos detidos pelos seis maiores bancos dos EUA, aumentou 39 por cento para $9,5 trilhões em 30 de setembro de 2011, dos $6,8 trilhões registrados no mesmo dia em 2006, de acordo com dados do Fed.”

Somado a isso, o Fed ajudou a apoiar BearSterns e Wachovia com empréstimos emergenciais, enquanto ambos eram engolidos por JPMorgan e Wells Fargo respectivamente.

O Fed transferiu $50 bilhões de empréstimo, em segredo, para Wachovia, a fim de evitar um colapso financeiro, até Wells Fargo selou o acordo; e eles enviaram $30 bilhões de empréstimo, em segredo, para BearSterns, assim a JPMorgan poderia encerrar o acordo — tudo enquanto fornecia $29 bilhões em financiamento para a JPMorgan, a fim de custear o acordo.

Essencialmente, o Fed protegeu os maiores bancos e os ajudou crescer ainda mais, mantendo os bancos com morte cerebral financeiramente vivos, o tempo suficiente para enxertá-los nos corpos de instituições financeiras maiores, como um Frankentein financeiro.

Tudo isso foi feito em segredo, e sem o conhecimento do Congresso e do povo americano.

Em outras palavras, um bando de ladrões e vigaristas que administram alguns dos maiores bancos do mundo usaram recursos financeiros, como fumaça e espelho, para roubar a classe média e defraudar o mundo. No centro desse grupo de ladrões estava Goldman Sachs.

O SEC encheu Goldman Sachs de processo por dizer aos seus investidores que tudo era arco-íris e flores; enquanto, secretamente, se preparava para ganhar dinheiro à medida que a economia entrava em colapso.

Areia nos olhos

Decepção. A ferramenta da conspiração do rico. Como eles fizeram isso? Como eles jogaram areia em nossos olhos?

Simples. Eles estão lucrando sobre nossa ignorância financeira.

O caso Goldman Sachs é o pior de todos, pois ele jogou descaradamente em cima da ignorância financeira de seus investidores, criando uma ferramenta falsa de investimento, embrulhada até as brânquias com Obrigações de Dívidas com Garantia (CDO, sigla em inglês), para que outros investidores mais inteligentes pudessem desfrutar do lucro inesperado enquanto o castelo de cartas desmoronasse. No processo, eles ajudaram a derrubar a maioria de seus concorrentes — que também são traiçoeiros, mas não tão espertos — e colapsar a economia mundial.

Mais do mesmo

Depois que essas fraudes foram expostas, o cenário estava armado para uma batalha épica entre os grandes bancos e um impotente governo para lidar com cidadãos raivosos. Foi interessante ver como as coisas aconteceram. E o quanto muita coisa não aconteceu.

Um ou dois caíram tornando-se bodes expiatórios de um sistema moralmente falido, que encontrará novas e exóticas maneiras de roubar o ignorante financeiro.

Mas o governo dos EUA continuará a nos manter quietos, e irá lidar com a decepção à sua maneira, convencendo as pessoas que são financeiramente ignorantes de que tudo está BEM, agora que o Tio Sam interveio.

Fique com raiva, fique esperto

É verdade que as pessoas, principalmente investidores, tendem a ter memória curta. Assim que o mercado reaquece, a ganância volta e esquecem as precauções.

Por exemplo, o mercado imobiliário chegou ao fundo do poço em 1992. O preço das propriedades era terrível, a economia e a indústria dos empréstimos faliram; e banqueiros desonestos e desenvolvedores do mercado imobiliário, como Charles Keating, estavam indo para cadeia. Havia escândalos em toda parte, e o governo federal precisou intervir para um resgate.

Mas em menos de 10 anos, as lembranças daquele desastre terrível se perderam, trapaceiros e corruptos foram esquecidos, e as pessoas voltaram a investir no mercado imobiliário.

A maioria dos que foram responsáveis pelo maior colapso do mercado na história, ainda estão atuando no sistema, fazendo as mesmas coisas que fizeram no passado.

Sua mente ainda é seu ativo mais importante, então, cuidado com as pessoas que pede conselho e no que você acredita ser verdade. Lembre-se que todo o mercado financeiro está cheio de pessoas boas, mas não, necessariamente, inocentes e que estão atrás de seus próprios interesses em detrimento dos seus.

Esse é o meu conselho. Fique com raiva, mas também fique esperto. Enquanto outros continuarão seguindo o que a mídia e o governo dizem, você pode melhorar sua educação financeira e subir na curva.

Como disse anteriormente, essa é a maior transferência de riqueza na história. É a sua vez de tornar-se rico — se souber o que está fazendo.

​Robert Kiyosaki

Conteúdo Publicitário

Mark Ford Recomenda Esse Livro de Copywriting

Mark Ford, lenda viva do copywriting, acabou de ler este novo livro sobre copywriting. Veja o que ele disse:

“Não é sempre que me deparo com uma estratégia de copywriting que seja nova para mim. E com ainda menos frequência eu encontro uma que seja nova e empolgante. Vou recomendar esse livro como leitura obrigatória para todos os meus copywriters.”

Clique aqui para ver como baixar sua cópia em português deste livro.