A terceira maneira de investir para o sucesso

  • O alicerce do investimento com sucesso constante…
  • Independentemente do que você investe, você precisa entender uma coisa…
  • Por que também é recomendável ter alguma liquidez como reserva …

Caro leitor,

Embora eu adore investir em fluxo de caixa e desfrute de ganhos de capital quando resultam do meu fluxo de caixa, também há uma terceira e importante maneira de investir: hedge, ou proteção.

Quando falo de proteção, não estou falando de uma redoma, embora o conceito não esteja muito longe. Quando se trata de uma redoma, você constrói uma proteção separando o conteúdo do mundo externo para formar uma divisória ou um limite.

Quando se trata de investir, um hedge é como seguro. É usado para compensar possíveis perdas. É como uma barreira financeira para seus investimentos.

Por exemplo, para cada imóvel de aluguel que possuo, crio uma conta de reserva. A conta de reserva garante reparos imprevistos e queda de receita. O dinheiro é reservado para cobrir despesas de emergência ou perda de receita de aluguel, caso os inquilinos se mudem; é uma proteção contra essas perdas.

Temos uma grande propriedade comercial com um inquilino. Se esse inquilino se mudar antes que seu contrato expire, ficaremos com um buraco na receita que usamos para pagar nossa hipoteca. Estaríamos em risco de perder a propriedade.

A conta de reserva que temos nessa propriedade é um hedge, ou seguro, que, se isso acontecesse, ainda poderíamos pagar a hipoteca.

Tipos de seguros

Prata e ouro são dois exemplos de hedge. Kim e eu compramos ouro e prata não porque pensamos que o preço continuará subindo, mas principalmente como um seguro contra o dólar em desvalorização. Historicamente, quando o dólar cai, as pessoas buscam dinheiro real, como ouro e prata.

Geralmente, quando o dólar baixa, o preço do ouro e da prata sobe. Para nós, ouro e prata são uma proteção contra a desvalorização do dólar. Compramos ouro e prata para compensar a possível perda de poder de compra do dólar.

As opções de ações são outro hedge usado pelos investidores. Uma opção de compra de ações é o direito, mas não a obrigação, de comprar uma ação (uma compra) ou vender uma ação (uma venda) a um preço acordado dentro de um determinado período de tempo ou em um dia específico.

Uma opção de ações é um hedge porque, se você compra uma opção de compra, está apostando que o preço dessa ação está subindo. O preço da opção é uma pequena fração do valor que a ação real custaria para comprar.

Por exemplo, as ações podem ser vendidas a US$ 30 cada uma, mas a opção pode custar apenas US$ 1. Se o preço das ações cair US$ 10, você perderá o custo da opção em US$ 1 por ação, em vez de perder US$ 10 por ação. A opção é um seguro contra possíveis perdas.

Obviamente, se as ações subirem, você poderá usar ou exercer sua opção e comprar as ações pelo menor preço acordado. As opções de ações são uma ciência em si mesmas.

A prudência do seguro

O gerenciamento de riscos é a base de um investimento bem-sucedido ao longo do tempo.

Sempre é uma boa ideia ter proteção em vigor e/ou títulos diversificados, caso sua estratégia principal não ocorra conforme o esperado. Lembre-se de que uma queda de 25% em seu portfólio significa que ele precisa ganhar 33% apenas para se equilibrar (e é muito fácil encontrar previsões confiáveis para uma correção futura de 50% ou mais).

Também é recomendável ter alguma liquidez em reserva para aproveitar as oportunidades “óbvias” quando elas surgirem.

Lembre-se da velha máxima: compre na baixa, venda na alta. Hoje, quase tudo tem um preço “alto” pelas métricas tradicionais de avaliação. Mantenha algum dinheiro disponível para aplicar após uma correção, quando os preços forem mais favoráveis.

A maioria dos investidores passa a reconhecer dolorosamente o valor dessas lições, depois de serem atingidos por uma corrente de mercado. Investidores mais sábios se protegem.

“Hedge” é a prática de alocar uma porcentagem minoritária de seus investimentos a títulos mais seguros ou com correlação inversa em relação à maioria do conteúdo de seu portfólio. Simplesmente aumentar o percentual de seu portfólio mantido em dinheiro — particularmente em tempos de aparente supervalorização, como agora — é uma etapa de hedge fácil e praticamente isenta de riscos que qualquer pessoa pode adotar.

E para aqueles que optarem por renunciar ao hedge, convém arrumar um trevo de quatro folhas. Se você for atingido por uma correção de mercado, agarre-se ao trevo e reze para que sua reserva retorne ao valor que tinha antes…

Por que um seguro é a chave do sucesso

No final das contas, o hedge não é uma estratégia de investimento por si só. Assim como o seguro real, você não precisa dele, a menos que esteja fazendo outra coisa.

Por exemplo, se eu não possuo uma casa, não há razão para contratar um seguro residencial. Quando se trata de investimentos, se não estou investindo meu dinheiro em ativos, não há razão para proteger meus investimentos.

Então, a primeira coisa é começar a investir em fluxo de caixa. Depois de fazer isso, você poderá receber ganhos de capital. E para os dois tipos de investimento, sempre é necessário procurar uma maneira de proteger seus investimentos para se assegurar contra perdas. É assim que os investidores de sucesso sempre investem.

Existem muitos recursos que oferecemos para ajudá-lo a aprender esse importante princípio de investimento. Convido você a ler obras como Pai Rico — O Guia De Investimentos e Stock Market Cash Flow, de Andy Tanner, consultor da Rich Dad.

Se deseja ser um bom investidor, independentemente de seu alvo de investimento, você precisa entender seguro ou proteção contra perdas. Investir é muito menos arriscado quando você está assegurado.

Meu consultor da Rich Dad em ativos de papel, Andy Tanner, explica a proteção perfeita:

Uma das coisas que compro regularmente é o seguro residencial. Eu faço isso caso meus inquilinos danifiquem minha propriedade acidentalmente provocando um incêndio, por exemplo. Imagine tentar gerenciar esse risco com diversificação. Não faria muito sentido comprar um monte de casas e só torcer para que, caso algumas peguem fogo, a maioria se salve.

Gosto da ideia de ter um contrato pelo qual pago uma quantia relativamente baixa para proteger um ativo que vale uma quantia muito maior. A maioria de nós chama esses tipos de contratos de “seguro”. Quando uma pessoa sofre um acidente de automóvel, a primeira pergunta que se faz com frequência é: “Você tem seguro?”

No mercado de ações, geralmente não usamos a palavra seguro. Em vez disso, usamos a palavra “hedge”.

Como o seguro, podemos proteger uma quantia relativamente grande de dinheiro contra perdas gastando uma quantia relativamente baixa de dinheiro em um contrato, como uma opção de venda simples, como mencionei acima. Muitos investidores profissionais gastam dinheiro em opções de venda em momentos de incerteza e quando se deparam com eventos que estão fora de seu controle, como um relatório de ganhos ou um anúncio do Federal Reserve. Quanto mais arriscada a situação, mais caro o contrato. Na verdade, esses tipos de contratos podem fornecer ao investidor uma visão de quão arriscada é a situação.

Mas uma pessoa não precisa ser multimilionária para tirar proveito do hedge. Com um pouco de educação, qualquer pessoa pode aprender a usar um contrato de opção para se proteger contra perdas.

​Robert Kiyosaki

Conteúdo Publicitário

“O Que Eu NÃO Falei no meu Livro Campeão de Vendas…”

O livro best-seller de Robert Kiyosaki,Pai Rico, Pai Pobre é simplesmente o livro de finanças pessoaIs mais vendido…DE TODOS OS TEMPOS!

E após 20 de o ter escrito, Robert está de volta com a Masterclass Segredos dos Milionários

Essa Masterclass conta Segredos poucos conhecidos que os ricos usam, e que não foram incluídos no seu livro.

Clique Aqui Agora para ver como você pode aprender algumas das estratégias que Robert Kiyosaki usou para se aposentar aos 47 anos com uma fortuna gigantesca.