Existem dois tipos de problemas financeiros

  • A diferença entre dívidas boas e ruins…
  • Por que “como cortar despesas?” é a pergunta errada…
  • Como assumir o controle de sua realidade financeira…

Caro leitor,

A maioria das pesquisas de aposentadoria aponta para uma crise iminente para cerca de metade dos americanos que economizam muito pouco com os conselhos de seu consultor financeiro. Como as pessoas se preocupam com ultrapassar suas economias, a maioria se adapta vivendo humildemente – muitas vezes com humildade demais.

Se eu ouvir mais um consultor financeiro recomendar ao público “cortar suas despesas”, talvez eu faça algo de que me arrependa mais tarde. Pessoalmente, é um insulto para mim, e deveria ser para você também, se um “especialista” financeiro pensa que somos tão despreparados e ignorantes que a única maneira possível de obtermos segurança financeira é cortando, reduzindo as despesas ao mínimo, e vivendo uma vida inferior àquela que realmente queremos.

É um conselho seguro para o dito “consultor” pedir para você reduzir gastos, de modo a não desviar dinheiro de suas economias, porque parece lógico e não causa nenhum problema para o consultor. É preguiçoso porque o consultor não precisa pensar.

Meu pai rico dizia: “Existem dois tipos de problemas financeiros. Não ter dinheiro suficiente e ter muito dinheiro. Que tipo de problema financeiro você quer?

A maioria das pessoas vem de famílias onde o problema é não ter dinheiro suficiente. Uma das vantagens que eu tive ao crescer sob a influência de duas famílias foi que eu podia ver os dois tipos de problemas. Meu pai pobre nunca parecia ter dinheiro suficiente, mesmo recebendo um bom salário. Meu pai rico não tinha muito no começo, mas aumentou sua fortuna a ponto de enfrentar problemas muito sérios de ter dinheiro demais.

Duas mentalidades

Meu pai rico me indicou que as pessoas acabam com problemas de “falta de dinheiro” porque veem o mundo com uma mentalidade de escassez. Tudo o que conhecem é um mundo onde nunca há o suficiente. É por isso que, mesmo que se tornem repentinamente ricos, com a sorte de loteria ou herança, muitas vezes esbanjam esse dinheiro e se tornam pobres novamente.

Meu pai rico realmente acreditava que os pobres permaneciam pobres porque esse era o único mundo que eles conheciam. “Seja qual for a realidade financeira que você traz dentro de si, ela definirá a realidade financeira fora de você”, ele me disse. “Você não pode mudar sua realidade externa antes de mudar primeiro a maneira como vê o mundo de dentro de você.”

O entendimento interno resulta em sua realidade externa.

Meu pai rico ilustrava essa lição tirando uma moeda do bolso e dizendo: “Quando uma pessoa diz que não pode pagar, ela vê apenas um lado da moeda. No momento em que ela se pergunta como pode pagar, começa a ver o outro lado”.

Corte versus gasto

“Cortar despesas” não só é um conselho preguiçoso como também é inadequado para quem realmente deseja segurança financeira vitalícia.

Considere o seguinte: você possui um duplex que aluga para duas famílias. Em qualquer imóvel alugado, como em qualquer empresa, seus três principais componentes financeiros são: 1) Renda 2) Despesas 3) Dívida. Quais são as primeiras perguntas que você deve fazer quando se trata de renda, despesas e dívidas?

Renda – Basicamente, “como faço para aumentar minha renda?” Seja em sua propriedade de aluguel, sua empresa ou sua casa pessoal, muitas vezes a solução para um problema financeiro é aumentar sua renda. No setor imobiliário, as formas de conseguir isso são diminuindo as vagas, introduzindo fluxos alternativos de renda, como serviços de lavanderia, e aumentando os pagamentos de aluguel.

Despesas – A maioria das pessoas pergunta automaticamente: “Como cortar minhas despesas?” Pergunta errada. A melhor pergunta a fazer é: “Como gasto meu dinheiro com mais eficiência para aumentar o valor de minha propriedade?” “Como gasto meu dinheiro com mais eficiência para aumentar o valor de meu negócio?” (E sim, essa é a pergunta a ser feita quando se trata de suas finanças pessoais também.)

Por exemplo, você decide que a conta de água do duplex de aluguel que você possui é muito alta; portanto, você decide reduzir essa despesa reduzindo a quantidade de água que usa na propriedade. Como resultado do corte de água, suas árvores e arbustos começam a morrer. Agora seus inquilinos estão descontentes porque a paisagem é deserta e feia.

Em vez de cortar despesas, a melhor ideia pode ser gastar dinheiro. Como em uma propriedade que eu possuía, em vez de cortar, gastei mais dinheiro em árvores e arbustos adicionais. Essa despesa aumentou o apelo da calçada e tornou a propriedade mais atraente para os residentes e possíveis inquilinos.

Como essa propriedade agora tinha um aspecto exuberante, mais e mais pessoas queriam morar lá. Isso me permitiu aumentar os aluguéis. Aumento do aluguel é igual a aumento do valor da propriedade.

Portanto, se você precisar aumentar sua dívida para obter um retorno maior, é exatamente isso que você deve fazer.

Como gastar dinheiro com mais eficiência para aumentar o valor ou a renda é exatamente a mesma pergunta que você deve fazer em suas finanças pessoais: “Como posso gastar ou usar meu dinheiro para ganhar mais dinheiro?”

É isso que quero dizer quando digo que você não deve gastar menos do que ganha, mas ganhar mais.

Em vez de se concentrar em reduzir suas despesas, concentre-se em aumentar sua renda. Aumente sua renda — não trabalhando duro, mas gastando dinheiro que depois trabalha duro para você. Não é preciso ter cérebro para cortar despesas. Qualquer um pode fazer isso. É preciso criatividade e um pouco de coragem para descobrir como gastar seu dinheiro para ganhar dinheiro. Isso é inteligência financeira.

Qual é a diferença entre dívida boa e ruim?

Dívida boa é a dívida que você usa para comprar ativos. (Ativos são coisas que colocam dinheiro em seu bolso, independentemente de você trabalhar ou não). Dívidas ruins são dívidas que você usa para comprar passivos. (Passivos são coisas que tiram dinheiro de seu bolso.)

A chave para ter uma vida segura e financeiramente sadia é gastar, gastar e gastar. Só não se esqueça de gastar seu dinheiro nos lugares certos. Inteligência financeira é saber como gastar seu dinheiro para adquirir ativos que geram dinheiro para você versus gastar dinheiro para adquirir passivos que tiram dinheiro de você.

Mude sua realidade

Uma grande parte de meu sucesso na vida hoje foi assumir o controle da minha realidade interna sobre dinheiro. Eu tive que me lembrar constantemente que há um mundo de muito dinheiro, porque no fundo eu me sentia como uma pessoa pobre.

Isso soa como um sentimento familiar para você? Você muitas vezes luta com a sensação de que o mundo é feito de escassez? Todos nós sentimos isso às vezes.

Quando me senti assim, meu pai rico me ensinou a sempre lembrar a mim mesmo que existem dois tipos de problemas financeiros e a me perguntar qual deles eu queria.

Eu não sou um adepto do pensamento positivo e não acredito apenas no poder da afirmação, mas me fazer essa pergunta me permitiu me acalmar e pensar claramente sobre os problemas que eu estava enfrentando — e as possíveis soluções.

Hoje, comece a mudar a maneira de ver o dinheiro e você estará dando o primeiro passo para mudar sua realidade financeira.

Grande abraço,

Robert Kiyosaki


Conteúdo Publicitário

Não Compre Outra Ação Antes de Ver Este Vídeo!!

Se você já perdeu dinheiro investindo em ações, você sabe como é difícil derrotar o sistema, porque o jogo é manipulado contra você…

Para te ajudar, Robert Kiyosaki, autor do best-seller Pai Rico, Pai Pobre gravou uma coleção GRATUITA de vídeos onde mostra os 16 Segredos dos Milionários.

Em um desses vídeos, ele vai te mostrar a estratégia dos milionários para investir em ações – e você vai se surpreender com a informação.

Tudo isso você vai receber gratuitamente na Masterclass Segredos dos Milionários

>>>> Clique Aqui Seu e Reserve Sua Vaga <<<<