4 lições de vida de meu pai rico

  • O ativo que seu banqueiro mais ama…
  • “Se você quer ser rico, deve fornecer isto para seu gerente de banco…”
  • Meu pai rico pediu dinheiro emprestado, mas fez o possível para não se tornar este tipo de pessoa…

Caro leitor,

Meu pai rico me disse: “Algumas pessoas acreditam que Deus quer que vivamos frugalmente e evitemos as tentações das coisas boas da vida. Há outras pessoas que acreditam que Deus criou essas coisas maravilhosas para que possamos desfrutar. Cabe a você escolher em qual visão divina você deseja acreditar”.

Eu quero que você tenha os incríveis bens materiais que este mundo tem a oferecer — sem sacrificar seu bem-estar financeiro e acabar no inferno das finanças.

E conto a história das lições que se seguem sobre abundância.

Lição nº 1: 

A importância da dívida boa e da dívida ruim

Meu pai rico enfatizava a importância da alfabetização financeira e o fato de que sua demonstração financeira é seu boletim quando você sai da escola.

Quando se trata de dívida boa versus dívida ruim, deixe-me repetir o que o meu pai rico costumava me dizer: “Toda vez que você deve dinheiro a alguém, você se torna um empregado do dinheiro dessa pessoa”. Ou seja, se você contrata um empréstimo de 30 anos, instantaneamente se torna um empregado por 30 anos. Infelizmente, você não recebe um relógio de ouro quando a dívida é quitada.

Meu pai rico pediu dinheiro emprestado, mas ele fez o seu melhor não se tornar a pessoa que de fato pagava pelos empréstimos. Esse é o segredo. Vale repetir seu conselho.

Ele explicava para seu filho Mike e eu que uma dívida boa era uma dívida pela qual alguém pagava em seu lugar, e uma dívida ruim era uma dívida que você pagava com seu próprio sangue e suor. Seu amor pelas propriedades de aluguel era baseado em “o banco concede o empréstimo, mas seu inquilino paga por você”.

Lição nº 2:

O poder da inspiração

Eu acredito que nosso Criador nos ajuda a construir coisas bonitas. Quando vejo uma bela pintura, uma bela casa ou um carro bonito, sinto-me inspirado.

Sinto a generosidade, a beleza e a abundância de Deus, e isso me inspira a sair e investir com mais vigor — investindo mais, não trabalhando mais. Percebo que as pessoas que se tratam mal muitas vezes não são as pessoas mais inspiradoras para se estar por perto.

Eu tenho alguns amigos íntimos que poupam demais. Eu amo muito meus amigos e não imponho minhas opiniões financeiras a eles. Mas eles trabalham duro para gastar menos do que ganham, enquanto Kim e eu trabalhamos duro para expandir continuamente nossos rendimentos.

Isso faz uma grande diferença na maneira como vivemos nossas vidas. Como eu disse, somos todos diferentes e fazemos escolhas diferentes ao longo nossas vidas. Estou simplesmente compartilhando com você como minha esposa e eu usamos os luxos da vida para nos inspirar a ficar mais ricos.

Lição nº 3:

Meu gerente adora me emprestar dinheiro

Minha afirmação em “Pai rico, pai pobre” de que sua casa não é um ativo gerou muita controvérsia. Na verdade, recebo mais mensagens de raiva sobre isso do que sobre qualquer outro ponto de meus livros.

Costumo dizer o seguinte: “Quando seu gerente de banco diz que sua casa é um ativo, ele não está mentindo para você. Ele só não está dizendo de quem é realmente esse bem. Sua casa é um patrimônio do banco”. Também argumento: “Não estou dizendo ‘não compre uma casa’. Tudo o que estou dizendo é ‘Não chame um passivo de ativo'”. Ainda assim, as mensagens raivosas continuam chegando.

Seu banco lhe emprestará dinheiro, independentemente de você comprar um ativo ou um passivo. Seu gerente não diz qual você deve comprar. Se você quiser comprar uma lancha nova e seu demonstrativo financeiro mostrar que você pode pagar, o banco ficará feliz em emprestar o dinheiro.

Se você quiser comprar uma casa de três quartos que será usada como propriedade de aluguel que gere dinheiro e sua demonstração financeira for favorável, o banco novamente costuma emprestar o dinheiro. Por quê?

Porque, independentemente de você tirar um empréstimo para um passivo ou um ativo, para o banco, qualquer um deles é um ativo. As pessoas que primeiro tiram empréstimos para comprar ativos geralmente acabam com mais dinheiro para comprar passivos. As pessoas que apenas compram passivos em geral não têm dinheiro sobrando para comprar ativos.

Como seu gerente na verdade não se importa se você compra ativos ou passivos, porque qualquer produto é um ativo para o banco, então talvez você deva se importar.

De fato, quanto mais você se importa, mais feliz o banco fica, porque o trabalho do banco é emprestar-lhe mais dinheiro, e não recusar seu empréstimo. Os banqueiros não ganham dinheiro a menos que você peça emprestado.

Então, quanto mais rico você ficar, mais feliz seu banco também ficará. Eu amo meu banco porque ele me empresta dinheiro para comprar ativos e passivos.

Lição nº 4:

Qual ativo o seu banco mais ama?

Um apresentador de rádio me perguntou: “Em que você investe?” Respondi o seguinte: “Comecei investindo em imóveis aos vinte anos, então a maior parte dos meus investimentos está em imóveis hoje em dia. Também possuo empresas e alguns ativos de papel, como ações e títulos”.

O entrevistador disse: “Não gosto de imóveis. Eu não quero consertar banheiros e receber chamadas telefônicas tarde da noite dos inquilinos. É por isso que não invisto em imóveis. Tudo o que tenho está em ações ou fundos mútuos”.

Ele então encerrou a entrevista, cortou para um intervalo comercial e fui conduzido para fora do estúdio.

Mais tarde naquela noite, eu refleti sobre essa entrevista. Eu disse a mim mesmo: “Que decisão cara que o entrevistador de rádio tomou. Ele não quer investir em imóveis porque não deseja consertar banheiros ou receber telefonemas tarde da noite. Será que ele sabe o quanto essa única ideia está lhe custando?”

Ao me sentar depois da entrevista em silêncio naquela noite, pude recordar meu pai rico me dizendo: “Qual das quatro classes de ativos meu banco mais ama?”

A resposta é imóveis. Das quatro classes de ativos, é muito difícil receber um empréstimo para iniciar um pequeno negócio. Você pode obter um empréstimo para pequenas empresas, mas esses empréstimos geralmente exigem que você empenhe seus outros ativos como garantia.

Também é muito difícil conseguir que seu banco empreste dinheiro para comprar ativos em papel ou commodities, especialmente por 30 anos a uma taxa baixa de juros. Mas o banqueiro lhe emprestará o dinheiro para comprar imóveis.

Meu pai rico explicou para Mike e eu: “Se você quer ser rico, deve dar ao seu banco o que ele quer. Em primeiro lugar, seu gerente quer ver suas declarações financeiras. Em segundo, um banco deseja emprestar dinheiro para a compra de imóveis. Basta saber o que seu banco deseja para que se torne muito mais fácil ficar rico”.

O preconceito do apresentador de rádio contra o setor imobiliário foi uma ideia cara, porque ele terá que usar recursos próprios, após dedução de impostos, para comprar suas ações, títulos e fundos de investimento, sem poder alavancar o dinheiro de seu banco.

Ele terá que usar o dinheiro mais caro de todos, seu próprio, que provém de seu próprio trabalho, e somente depois que o governo tiver cobrado sua participação em impostos.

​Robert Kiyosaki

Conteúdo Publicitário

ATENÇÃO: Não Escreva Copy Antes De Ler Esse Livro!!

Acabou de ser lançado em português o livro de Evaldo Albuquerque – A Carta de Vendas de 16 Palavras

Baixe sua cópia em pdf HOJE e mude completamente a forma como você escreve suas cartas de vendas.

E se você é iniciante, essa é a melhor maneira de começar!

Baixe Aqui