fbpx

Não deixe que o dinheiro falso comprometa suas finanças

  • A principal lição de Pai rico, pai pobre é…
  • A nossa Era da Pós-Verdade

Caro leitor,

A principal lição de Pai rico, pai pobre é: “Os ricos nãao trabalham por dinheiro”.

Hoje, eu fiz a seguinte alteração:”Os ricos não trabalham por dinheiro falso”, em meu livro FAKE: Fake Money, Fake Teachers, Fake Assets. Um subtítulo alternativo? Como mentiras estão tornando os pobres e a classe média mais pobres.

Bem-vindo ao mundo FAKE

Vivemos num mundo que muitas pessoas chamam o da “pós-verdade”. Outra maneira de dizer isso é que vivemos em um mundo de coisas falsas ou Fake.

O presidente Donald Trump popularizou a expressão “Fake News” ao acusar a mídia — por uma variedade de problemas de comunicação reais ou imaginados. Nas mídias sociais, muitas pessoas têm seguidores falsos. Milhões de pessoas gastam bilhões comprando relógios Rolex falsos, bolsas Louis Vuitton falsas e itens Versace falsos. E existem até medicamentos falsos.

Algumas coisas falsas são inofensivas. Se alguém quiser usar um relógio de grife falso, a pessoa só quer passar a impressão de ter mais poder.

Outras coisas falsas têm o potencial de prejudicar muito a nós e ao mundo. No mundo de hoje, a determinação do que é verdadeiro e do que é falso pode significar a diferença entre riqueza ou pobreza, guerra ou paz e até vida ou morte.

Professores falsos

O que a escola ensina sobre dinheiro? Para a maioria de nós, a resposta é “nada”. A maioria dos professores são ótimas pessoas. Mas nosso sistema educacional está falido, obsoleto e fracassa em preparar os alunos para o mundo real.

Em vez de guiar os alunos para a luz, nosso sistema educacional está levando milhões de jovens à escuridão financeira e ao pior tipo de dívida: a dívida com empréstimos estudantis.

A dívida com empréstimos estudantis ultrapassa US$ 1,2 trilhão e é o ativo número um do governo dos EUA. No mundo criminal, isso é chamado de extorsão.

Pior ainda, esses professores ensinam conhecimentos falsos e prejudiciais, como as vantagens de frequentar uma boa escola, conseguir um bom emprego, comprar uma casa, economizar dinheiro e investir em um portfólio equilibrado de ações, títulos e fundos mútuos. Todas as informações financeiras falsas.

Após a graduação, existem indústrias inteiras de gurus, consultores e corretores que reforçam essas informações financeiras falsas enquanto ficam ricos ao longo do caminho.

Ativos falsos

Primeiro, precisamos definir e entender a diferença entre um ativo e um passivo. Os ativos colocam dinheiro no seu bolso. Passivos tiram dinheiro do seu bolso.

Meu pai pobre sempre dizia: “Nossa casa é o nosso maior patrimônio”. Meu pai rico dizia: “Sua casa não é um patrimônio — é um passivo”. Milhões de pessoas acreditam que a casa delas é um patrimônio, ou um ativo.

Em 2008, o mercado imobiliário entrou em colapso. Exceto em algumas cidades como San Francisco, Nova York e Honolulu, onde os preços das moradias subiram mais, os preços das habitações em muitas cidades do mundo ainda não se recuperaram.

O colapso imobiliário, no entanto, não foi um colapso imobiliário. Foi causado por ativos falsos — os mesmos ativos falsos que Brill descreve em seu artigo. Vale repetir exatamente o que ele disse:

As elites criaram uma economia baseada em negócios que movimentavam ativos em vez de criar novos. Elas criaram instrumentos financeiros exóticos e arriscados, incluindo derivativos e CDSs (credit default swaps), que produziam altos lucros imediatos, mas separavam os que corriam o risco daqueles que sofreriam as consequências.

Warren Buffett chama os derivativos de “armas financeiras de destruição em massa”. Ele sabe muito bem do que fala. Uma de suas empresas classifica e assegura esses derivativos.

Em 2008, quase US$ 700 trilhões em derivativos explodiram, quase derrubando a economia mundial. Muitas pessoas culparam o comprador do “setor imobiliário subprime” pelo colapso. A verdade era, como Brill confirma, que as elites estavam fabricando ativos falsos chamados derivativos. Esse era o verdadeiro problema.

É preciso conhecimento financeiro para sobreviver neste mundo de coisas falsas.

Robert Kiyosaki

Conteúdo Publicitário