fbpx

O que te traz saúde, riqueza e felicidade?

Robert Kiyosaki

Caro Leitor,

O que na verdade nos traz saúde, riqueza e felicidade? É o sucesso, apenas o sucesso?

Meu pai pobre foi um homem de sucesso. Ele tinha Ph.D. e era bem respeitado na sua área de atuação. Mas ele tinha uma saúde debilitada, pouca riqueza e raramente era feliz.

Ele fumava dois maços de cigarro por dia e morreu devido a um câncer no pulmão.

Ele ganhou bastante dinheiro num emprego público, mas nunca investiu.

Ele não estava feliz com o seu sucesso. Na sua cabeça, ele precisava realizar mais conquistas.

Então esta é a minha pergunta para você, já que hoje todos nós estamos enfrentando desafios na área da saúde e da riqueza: “Você está se tornando uma pessoa saudável, rica e feliz?”

Saúde, riqueza e felicidade

Saúde tem essencialmente a ver com o que comemos e se nos exercitamos e riqueza com o que ganhamos e investimos. Mas felicidade é algo um pouco mais misterioso. Já ouvimos falar sobre pensar positivo, mas pensar de forma positiva em vez de realista pode ter consequências drásticas. O pensamento positivo, por exemplo, não o impede de perder tudo se você bobear em como investir seu dinheiro nem irá fazer com que reduza o seu índice de gordura corporal. Na verdade, é a busca da felicidade que causa a maioria dos problemas com saúde e riqueza. Muitas pessoas são obesas porque comem e bebem para se sentirem felizes. E outras vão às compras para se sentirem felizes, mesmo que isso signifique estourar o cartão de crédito.

Muitos livros discutem o tema da felicidade e os fatores que a afetam. Um deles em particular ajuda os empreendedores a levarem uma vida mais feliz, mais saudável e mais rica: autocontrole. Eu sou mais feliz se tiver autocontrole para fazer as coisas certas mesmo se eu não quiser fazê-las. Nos negócios, às vezes isso significa estudar mais em vez de trabalhar mais.

Às vezes tomamos certas decisões de negócios porque elas fazem com que a gente se sinta feliz no curto prazo. Mas, no longo prazo, nos tornamos menos saudáveis e menos felizes. Às vezes, fazer a coisa certa pode temporariamente fazer com que a gente não se sinta feliz, mas depois nos sentiremos melhor.

Meu cardiologista, Dr. Radha Gopalan, vinha insistindo há anos para que eu meditasse, me lembrando que médicos e medicamentos são uma saúde falsa, enquanto a espiritualidade interior é uma saúde real.

Finalmente a minha cabeça dura se rendeu e percebi que eu estava sacrificando minha saúde e minha felicidade em nome da riqueza. Sendo uma pessoa “tipo A”, eu adorava o que estava fazendo. Curtia cada dia. Todo dia era desafiador. Todo dia era estressante — e eu prosperava com o estresse. O problema é que eu estava sendo comandado pelo meu ego, não pelo meu espírito, e eu amava isso também.

Até Radha me convencer a “acordar”, meditar, ler livros sobre espiritualidade (não apenas livros sobre finanças) e praticar ioga, assim como frequentar a academia, eu nada mais era que um cachorrinho tentando se tornar um cachorro maior. Eu não estava ciente de que eu estava destruindo a minha futura saúde, riqueza e felicidade conforme saía diariamente para trabalhar.

Como um pequeno cachorro tentando ser um cachorro maior, eu estava trabalhando cada vez mais duro, batendo a minha cabeça contra o telhado de vidro que eu mesmo me impus e transformando minha vida de conto de fadas, meu casamento e meus negócios em um pesadelo.

Agora, praticamente todas as manhãs, eu sigo a sabedoria que encontrei no livro “O Milagre da Manhã”, de Hal Elrod. Praticamente todas as manhãs eu pratico ioga, faço uma rotina de 10 minutos, medito por outros 30 minutos e escrevo um diário, colocando no papel meus mais profundos pensamentos para mim mesmo. Essa rotina de uma hora pela manhã é a parte mais importante do meu dia. Essa hora determina como vou lidar com o dia e a qualidade do meu futuro.

Riqueza também é importante

Deixe-me primeiro dizer isso: você não pode ter riqueza sem saúde nem pode ter saúde sem riqueza.

Meu pai rico acreditava que a vida era mais importante do que dinheiro, mas que o dinheiro era importante para sustentar a vida.

Com frequência ele dizia: “Você só pode trabalhar um certo número de horas por dia e tem um limite do quanto você pode trabalhar duro. Então porque trabalhar duro por dinheiro? Aprenda a ter dinheiro e pessoas trabalhando para você e você será livre para fazer as coisas que são importantes.”

Para o meu pai rico, essas eram coisas importantes:

  • Ter tempo para educar seus filhos
  • Ter dinheiro para doar para instituições de caridade e projetos que ele apoiava
  • Gerar empregos e estabilidade social para a comunidade
  • Ter tempo e dinheiro para cuidar da sua saúde
  • Poder viajar pelo mundo com sua família

“Essas coisas exigem dinheiro”, dizia meu pai rico. “Por isso que dinheiro é importante para mim. Dinheiro é importante, mas não quero passar o resto da minha vida trabalhando por dinheiro.”

Muitas pessoas acham essas mesmas coisas que meu pai listou importantes. Eu sei que meu pai pobre achava. O problema com meu pai pobre, porém, é que a sua atitude com relação a dinheiro o manteve pobre. E por ser pobre, ele não tinha total condições de fazer as coisas que eram importantes para ele.

É verdade que o dinheiro não é tudo, mas ele nos ajuda a fazer tudo o que amamos. E talvez isto seja o que na verdade temos que aprender com a crise atual.

Não é o dinheiro que traz felicidade, mas são as coisas que você pode comprar com o dinheiro que permitem você ser feliz. Conclui-se então que, antes de você ganhar dinheiro, é essencial que você determine como o dinheiro pode te ajudar a alcançar essas coisas.

Como se preparar para o futuro

Então a questão é: o que é importante para você? Não é apenas dinheiro ou saúde. São as coisas que o dinheiro e a boa saúde podem significar para você e a sua família. O dinheiro afeta todas as coisas que são importantes nas nossas vidas.

Muitas pessoas são resilientes e fortes. Mais uma vez, o problema com as pessoas resilientes e fortes é que elas não crescem ou aprendem ou ficam para trás conforme o mundo se agita no futuro.

Eu vou te deixar com a citação a seguir, velhas palavras de sabedoria que os autores do livro “The Coddling of the American Mind” (“A Superproteção da Mente Americana”, em tradução livre), Greg Lukianoff e Jonathan Haidt, usam no começo do primeiro capítulo, “The Untruth of Fragility” (“A Inverdade sobre a Fragilidade”).

Quando o céu está prestes a conceder uma grande responsabilidade para qualquer homem, vai exercitar sua mente com sofrimento, submeter seus tendões e ossos a trabalho duro, expor seu corpo à fome, o colocar diante da pobreza, instaurar obstáculos no caminho de suas ações para estimular sua mente, endurecer sua natureza e melhorar onde quer que seja incompetente. — Mêncio, filósofo chinês, Século IV a.C.

Abraço,

​Robert Kiyosaki

Conteúdo Publicitário