Por que alguns investidores perdem

  • A razão pela qual menos de 5% de todos os norte-americanos são ricos…
  • O que é diversificação de fato…
  • Essa falsa sensação de segurança não irá protegê-lo quando o mercado de ações quebrar…

Caro leitor,

No final do programa The Rich Dad Radio Show, há um quadro chamado “Pergunte a Robert”. Os ouvintes enviam suas várias perguntas sobre investimentos e eu respondo a elas.

“Meus investimentos são diversificados?” É uma pergunta que eu recebo mais do que gostaria. Não porque seja uma pergunta boba, mas é porque a pessoa que pergunta foi informada, em um momento ou outro — provavelmente por um consultor financeiro —, que seu “portfólio deveria ser diversificado”. E o modo como os consultores dizem isso costuma significar um mau conselho.

O que a maioria das pessoas considera como diversificação não é realmente diversificação. Pelo contrário, significa espalhar seu dinheiro por uma classe de ativos. A maioria dos consultores financeiros aconselha investimento em ações, títulos públicos, fundos de investimento, ETFs, ouro, fundos imobiliários e dólar..

Na minha opinião, o portfólio acima não é diversificado. Ele é preenchido com apenas uma classe de ativos: ativos em papel. Se o mercado de ações cair, o que acontecerá, essa diversificação não irá protegê-lo. Ganhos em uma classe compensam perdas em outra. Claro, pode ser seguro, mas raramente alguém se torna rico diversificando.

Eu fui ensinado a diversificar de forma diferente.

Eu possuo ativos em diferentes classes, não apenas em ativos de papel. Por exemplo, eu invisto em petróleo, mas não invisto em ações de empresas de petróleo.

Invisto em imóveis. Eu não invisto em REITs, Real Estate Investment Trusts, um fundo mútuo para imóveis. Embora eu possa ver o valor deles, em especial para quem está iniciando sua jornada rumo ao patrimônio.

Mas, como o próprio Buffett declarou, “Diversificação é proteção contra a ignorância. Faz pouco sentido para aqueles que sabem o que estão fazendo”.

Por que investidores estão se tornando perdedores

Em 2007, me incomodou profundamente assistir ao colapso do mercado de ações, sabendo das consequências para milhões de investidores, investidores que acreditavam que o mercado de ações sempre subia no longo prazo e que a diversificação era um seguro contra perdas.

Para piorar as coisas, em 2010 os investidores não segurados estavam entrando novamente no mercado, esperando que os preços subissem novamente (ganhos de capital). Eles investiram sem seguro.

Você não dirige um carro sem seguro. Você não compra uma casa sem seguro. No entanto, quando a maioria dos investidores investe, eles fazem isso sem seguro. Quando o mercado de ações caiu, eles perderam porque não tinham seguro.

Os maiores perdedores no último colapso foram os investidores que tinham dinheiro, sem seguro, em planos de aposentadoria, planos como o 401(k) dos Estados Unidos. Isso vai além do risco. Isso é insensato.

Todos nós devemos saber que os mercados vão cair de novo — é basicamente um ciclo de vida —, mas a maioria dos investidores investe sem garantir sua proteção contra esse impacto.

Amadores versus profissionais

As maiores diferenças entre um investidor amador e um investidor profissional são:

  1. Como eles gerenciam o risco
  2. Como eles geram renda (renda passiva versus ganhos de capital)

Os amadores acham que vão ganhar dinheiro em ações com ganhos de capital (comprar em baixa, vender em alta) e gerenciar seu risco por meio da diversificação.

Profissionais ganham dinheiro com estratégias de fluxo de caixa e gerenciam seu risco diversificando em todas as classes de ativos.

No mercado imobiliário, o grito de guerra costuma ser “localização, localização, localização”. Parece que em ativos de papel o grito de guerra é “diversificação, diversificação, diversificação”. Na minha opinião, não importa qual seja o seu instrumento de investimento preferido, o grito de batalha deve ser “fluxo de caixa, fluxo de caixa, fluxo de caixa” (que eu também chamo de Renda Passiva).

O setor imobiliário é uma ocupação de longo prazo. Não tem liquidez. É sempre melhor como investimento a longo prazo devido às vantagens de valorização e fluxo de caixa. Eu não me importo se o mercado está em alta ou baixa, porque aposto em fluxo de caixa.

Eu ganho a maior parte do meu dinheiro quando os mercados quebram. Ganhei a maior parte de meu dinheiro em 2007. Ganhei ainda mais dinheiro na crise do subprime. Fiz excelentes negócios.

Não me importo com a economia geral ou com os mercados. Estou à procura de uma oportunidade que ninguém mais veja.

O erro que tantas pessoas cometem é pensar que o investimento é arriscado. Não é o investimento que é arriscado. É o investidor. Pense nisso. Um investimento é apenas um investimento — seja um negócio, uma propriedade, uma ação ou uma commodity. É você, o investidor, quem determina se um investimento específico é um bom investimento ou um investimento ruim para você.

Nem todo investimento que você escolhe será um bom investimento. Nenhum investidor tem um histórico de 100% de acertos. No entanto, quanto mais conhecimento e experiência você tiver, melhores suas chances de acertar.

Um investidor instruído é um investidor protegido

Investidores instruídos são proativos quando se trata de proteção de ativos. Lembre-se sempre de que a primeira regra do seguro é: você não pode comprar seguro quando precisar. É preciso sempre comprar um seguro antes de precisar dele. Nós sabemos disso.

Quando você compra um de imóvel comercial, a aquisição de seguro é fácil. Você simplesmente compra.

Ao investir no mercado de ações, você também tem que aprender a usar o seguro. Por exemplo, você precisa aprender a usar opções de venda ou opções de compra. As opções não são apenas uma forma de seguro: elas são uma forma de alavancagem.

A história de Davi e Golias era uma das favoritas de meu pai rico. Imagino que ele possa ter se visto como Davi, um homem que começou sem nada, mas se levantou para competir contra os gigantes dos negócios. Meu pai rico me disse: “David poderia vencer Golias porque Davi sabia como usar o poder de alavancagem. Um menino e um simples estilingue eram muito mais poderosos do que o gigante temido, Golias. Esse é o poder da alavancagem”.

Meu pai rico explicou: “Fluxo de caixa é o termo mais importante no mundo financeiro. O segundo mais importante é a alavancagem”. Ele também apontou: “Alavancagem é a razão pela qual algumas pessoas ficam ricas e outras não”.

Meu pai rico costumava explicar que a alavancagem é poder e que o poder pode trabalhar a seu favor ou contra você. Pelo fato de a alavancagem significar poder, alguns a usam, alguns abusam dela e outros a temem.

Ele me disse: “A razão pela qual menos de 5% de todos os americanos são ricos é porque apenas 5% sabem como usar o poder de alavancagem. Muitos que anseiam por se tornar ricos não conseguem seu objetivo porque abusam do poder. E a maioria das pessoas não fica rica porque teme o poder da alavancagem”.

Quem quer ser um bom investidor, independentemente do tipo de investimento, precisa entender o seguro, ou a proteção contra perdas. Investir pode ter praticamente nenhum risco quando se tem seguro.

Jogue com inteligência,

Robert Kiyosaki


Conteúdo Publicitário

As TOP 3 Ações para Você Comprar HOJE

Assim que a Reforma da Previdência for aprovada, a Bolsa de Valores deve subir horrores.

Esse é o gatilho que o investidor estrangeiro está aguardando ser disparado para inundar o Brasil com bilhões de dólares.

Mas para lucrar com isso…

Você precisa saber quais são as 3 ações que os gringos estão de olho!

Veja Aqui as 3 Ações Queridinhas dos Gringos